A Lei de Amor 04/06/2011

Imprimir

Meus filhos, que os tempos são chegados, todos sabeis. Basta constatar o quanto de maldade ainda existe no coração desta Humanidade sofrida, em busca de redenção.

Basta ver as notícias dos grandes cataclismas que vêm ocorrendo e dos quais sofreis as consequências.

É Deus que pune os homens?

Não! É a falta de observação das Suas Leis, que leva os homens a buscarem esses momentos de tanto sofrer e de tanta dor.

Mas, ainda há esperanças para os que creem, para os que vivem sob os auspícios da Lei de Amor, que rege a destinação de todos os homens da Terra.

Basta querer amar!

Basta querer modificar o curso da vida,voltando-vos aos princípios da Caridade, do Amor ao próximo e do Amor a Deus.

E vós, espíritas, tendes o dever de pregar pelo vosso exemplo,pela vossa vivência desse Amor direcionado aos vossos semelhantes,pela humildade com que viveis, pela grandeza da misericordia estendida aos que vos ferem,pelo grande entendimento e aceitação das vossas tarefas nesta vida e pela consciência da vossa destinação.

Sede, sempre,os primeiros a servir, a consolar, a amparar e a levantar as almas perdidas, que se atrasam para encontrar os caminhos do Bem.

Fazei a vossa parte! Pregai aos que não vos querem ouvir, aos indiferentes, aos que passam pela vida sem responsabilidade.

As vossas palavras, como as boas sementes, um dia haverão de germinar nos corações que vos ouvem.

Daí o bom exemplo de vivência de paz e de harmonia.

Que os vossos atos vos levem, sempre, a aproximar-vos dos corações alheios.

Cumpri a vossa tarefa de bons seguidores dos Ensinamentos de Jesus.

E se o vosso coração estiver em paz,podereis ter a certeza, de que foi felicidade que espargistes, sobre os corações daqueles que se encontram a caminho, convosco, nas sendas da evolução.




Batuíra

Newsletter







Destaques Batuíra