Opções de Vida 12/03/2011

Imprimir

Vivendo a vida material, muitas vezes, no decorrer do tempo, deparamo-nos diante de escolhas que precisam ser feitas e que nos deixam em dúvidas, sobre optar por uma vida de mais trabalho, de responsabilidades e de sacrifícios, por amor aos semelhantes ou por uma ida de mais futilidades, de egoísmo, de orgulho, de busca de prestígio social, de vaidades, de ambições desmedidas, de autoridade e até de culto excessivo à beleza e à juventude.

Se escolhermos a primeira opção estaremos adentrando à porta estreita a que  se referia Jesus, nas suas lições do Evangelho. No entanto, se preferirmos a segunda opção, estaremos atravessando a porta larga das ilusões materiais referidas no mesmo texto pelo Mestre Amado.

E todos temos consciência do que escolher. Uma vida mais  voltada às virtudes e ao comprometimento com o bem comum de todos os nossos semelhantes, apresenta certos sacrifícios e dificuldades a serem ultrapassadas, mas nos trazem uma paz de consciência, que somente o caminhar na senda do Bem e do Amor nos podem trazer.

Entrar pela porta larga das facilidades e dos apelos mundanos, onde prevalecem o egoísmo e a falta de responsabilidade perante a vida e que apenas nos faz colher decepções e desenganos, além do precioso tempo, que perdemos em relação ao aproveitamento da vida em benefício do nosso progresso espiritual e da evolução da humanidade, de que fazemos parte.

Como vivemos num mundo que ainda é de Provas e Expiações, a porta larga é sempre a mais fácil de se atravessar mas, apesar deste mundo em que vivemos, se tivermos o conhecimento das lições de Jesus e se formos compromissados com os mesmos ensinamentos, preconizados pela Doutrina Espírita, precisamos dar o nosso testemunho, sendo mais responsáveis, porque temos conhecimento. Já sabemos o que é certo e o que é errado. Já podemos avaliar os benefícios adquiridos ou os prejuízos com que teremos de arcar.

Portanto, escolhamos o melhor. Não tenhamos medo da boa lida e dos sacrifícios do orgulho e do egoísmo, do comodismo e da ociosidade, em benefício da felicidade que construiremos ao nosso redor, da qual não apenas nós desfrutaremos, mas, também, desfrutarão todos aqueles que seguem, conosco, nesta senda para Deus.

Batuíra

Newsletter







Destaques Batuíra