O Homem Bom 11/06/2011

Imprimir

Amigo,

Para que sejas considerado um bom homem, não basta dês a esmola à porta de tua casa, aos que te pedem misericórdia e nem tanto levantares altares e edifícios em homenagem ao Senhor.

É preciso, antes, que aprendas a amar os teus       semelhantes.

E eu te falo de um amor igual, que não faz diferença entre pobres e ricos, negros ou brancos, filhos ou irmãos, pais e amigos.

Eu te falo do amor que não pretere um em relação ao outro, só porque laços sanguíneos te prendem a uns e não aos outros.

Lembra-te que estás rodeado de grandes amigos de outras eras, que te vieram auxiliar mas, também, de velhos portadores de ódios e desejos de vingança, a quem precisas aprender a amar, redimindo-te de velhas dívidas de épocas obscuras e de quem precisas te aproximar com amor.

Se muito amares aos teus pares na vida, sem fazeres diferenças na qualidade do teu amor, então poderás ser chamado de Justo e Bom no Reino de Deus.

Newsletter







Destaques Batuíra