Pureza e simplicidade 17/07/2014

Imprimir

Observa na Natureza como os seres são simples e guardam pureza em si.

Do orvalho da flor, nasce o medicamento que consola a alma.

Dos minerais e dos vegetais quantos remédios são elaborados, no combate às enfermidades do corpo físico e da alma também.

Nos olhos dos animais, até nos dos mais ferozes, encontramos a pureza do amor materno, no desvelo aos filhotes; na audácia dos líderes que conduzem os grupos e que não abandonam os mais velhos e os enfermos.

Do céu cai  a chuva que abastece os rios, que vão ter aos oceanos.

Em constante movimento, a terra-mãe equilibra as forças de que é formado o seu núcleo e a vida brota em pedras e desertos e os vales e campos se cobrem de flores e de grãos.

Tudo se encadeia na Natureza, desde o nascer ao morrer, dentro de simplicidade e de pureza.

Ó tu, homem, porque custas a manter limpo o coração e pura a tua alma?

Não recebeste o chamamento do Divino Mestre, para que te transformes, ainda hoje, para que amanhã sejas melhor?

Vamos, persevera no bem e esforça-te!

Mantém puro o teu coração e que teus olhos enxerguem sempre, apenas a beleza e que o teu coração cultive somente o amor que exala de todos os seres. E retribui com amor o bem que recebes de Deus.

Newsletter







Destaques Batuíra