Piedade – filha do Amor 24/07/2014

Imprimir

Amor – eis o caminho que conduz o homem a Deus.

Jesus, o Mestre Amigo, deu-nos o grande exemplo desse Amor – tecido de piedade, de misericórdia, de entendimento, de compaixão.

Por nós, deu o grande exemplo do devotamento e da abnegação, utilizando a Sua Vida, para servir aos seus semelhantes e a toda a Humanidade, porque os Seus exemplos e as Suas santas lições chegam até nós, decorridos mais de dois milênios.

E o que fazemos nós, que não seguimos as suas lições?

Quantas vezes temos pensado, apenas, em nós mesmos e nas nossas comodidades, nos eximindo de ajudar aqueles que estão ao nosso lado, nesta vida, a quem chamamos de familiares queridos, não os atendendo nas suas necessidades e nem mesmo sentindo com eles as suas dores?

Aqui é a falta de piedade para com o filho pequenino, que chora muito e que nós taxamos de manhoso, birrento, e o castigamos, quando o que ele nos diz com o seu choro é que deseja que o abracemos e o acariciemos, acalmando os seus sentimentos. . .

Ali é o jovem adolescente, que contraria os nossos ideais de vida, a quem passamos a devotar, até certa indiferença e tentamos ensiná-lo com violência e agressões...

Além é o familiar adulto, de quem não nos apiedamos, quando das suas más escolhas e nos omitimos na ajuda que esperam que lhes ofertemos. . .

Ou é o velho parente, que enfermo, já ancião e solitário, requer de nós tempo, presença, devotamento, carinho e compreensão e que nós deixamos em solidão. . .

E vamos nós, seguindo pela vida, esperando o momento de seguir a Jesus!

Quantas oportunidades perdidas! Mas o tempo não para. . .

É preciso que acordemos para os exercícios de Amor e de Caridade, que amenizam as nossas feições e nos ajudam a promover a felicidade alheia.

Comecemos o nosso trabalho, o nosso exercício amoroso, buscando sentir piedade, ante a dor do nosso semelhante e um dia. . .certamente, seremos só Amor!

Newsletter







Destaques Batuíra