UNIDADE VIII - ENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS

Imprimir

Unidade 08Encarnação dos Espíritos

Livro dos Espíritos – itens 132 a 148

Objetivo Reencarnação / Justiça Divina

  • Até então temos falado de Deus e de sua criação.
  • Aprendemos que a “humanidade” é a classe mais complexa da criação Divina.
  • Premissa usada por Deus:

“Criou todos os Espíritos simples e ignorantes (sem conhecimento), destinados à perfeição (angelitude).”

  • Já podemos identificar algumas das características do Criador:

- Justiça

- Bondade

- Marcha progressista

  • Como o homem irá realizar essa travessia?

Elemento rudimentar         angelitude?

  • Resposta: Sucessivas experiências encarnatórias.

  • Forma proposta pelo Criador para que possamos trafegar o caminho que nos conduzirá a iluminação.

  • L.E. – (132) – Qual o objetivo da encarnação dos Espíritos?

- Deus impõe a encarnação com o fim de fazê-los chegar à perfeição.

  • Outro atributo Divino = livre arbítrio

  • Cada Espírito, ser inteligente que é, fará sua escalada evolutiva de acordo com sua consciência e essa expansão será própria a cada um de nós.

  • Por isso a encarnação para uns é “expiação” e para outros “missão”.

(para alcançarmos a perfeição relativa temos que sofrer todas as vicissitudes da existência corporal) – expiação.

  • Outra finalidade da encarnação           auxiliar na obra da criação universal.

  • Para isso tomamos um corpo físico compatível ao mundo que habitamos e a medida que expandimos nossa consciência, vamos nos afastando do ponto de partida, avançamos na escala evolutiva e vamos contribuindo com a construção incessante do Grande Universo.

  • A ação dos seres corpóreos é necessária à marcha do Universo. Esse fato atende a Lei Divina onde tudo na natureza se encadeia e é solidário.

  • O uso do livre–arbítrio faz com que a velocidade evolutiva seja acelerada ou retardada.

  • Aflições / sofrimentos        resultam das imperfeições do Espírito.

  • Quanto mais depressa aprende, mais cedo pode colaborar com a construção do Universo e as tarefas realizadas têm mais caráter de missão.

  • Deus criou todos iguais (justiça / bondade Divina) cabe ao homem ditar a velocidade do seu progresso.

Ressurreição

  • A reencarnação fazia parte dos dogmas judaicos sob o nome de ressurreição.
  • As idéias não eram claramente definidas (vagas e incompletas)       desconheciam as noções sobre a alma e suas relações com o corpo.
  • Chamavam de ressurreição o que o Espiritismo chama reencarnação.
  • Porém acreditavam a volta à vida do corpo que está morto, o que a ciência demonstra ser materialmente impossível.
  • Reencarnação – volta do Espírito à vida corpórea, mas em outro corpo, especialmente formado para ele.
  • Ressurreição – caso de Lázaro.
  • Reencarnação – caso de João Batista que era Elias.
  • Disse Jesus: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus.”
  • Jesus se refere em muitas passagens à pluralidade das existências.
  • Sem o princípio da preexistência da alma e da pluralidade das existências, a maioria das máximas do Evangelho é ininteligível.

Alma

  • Alma é um Espírito encarnado.
  • Almas são os Espíritos        antes de se unirem ao corpo. Alma é um dos seres inteligentes que povoam o mundo invisível.
  • Entre a alma e o corpo existe um laço que liga – Princípio intermediário ou Perispirito.

  • Perispirito         é o envoltório sutil e perene da alma, que possibilita sua interação, com os meios espirituais e físicos.
  • Os autores atuais dão o mesmo sentido para perispirito / corpo espiritual / psicossoma.
  • O perispirito tem as seguintes propriedades:

- plasticidade                              - tangibilidade

- densidade                                - expansibilidade

- ponderabilidade                       - sensibilidade magnética

- luminosidade                            - unicidade

- penetrabilidade                         - odor

- visibilidade                                - temperatura

  • O homem é constituído de 3 partes essenciais:

- Corpo ou ser material análogo aos animais e animado pelo princípio vital. Envoltório        material temporário que é abandonado na morte.

- Perispirito invólucro fluídico permanente (invisível aos nossos sentidos naturais) que acompanha a alma em sua evolução infinita e com ela se melhora e purifica.

- Alma princípio inteligente / centro da força / foco da consciência e da personalidade.

  • Alma + perispirito separado do corpo constitui o ser chamado Espírito.
  • Perispirito é fundamental no processo da reencarnação.
  • Após o choque biológico provocado pela ruptura da película que envolve o óvulo pelo espermatozóide (fecundação) chega o elemento masculino ao centro da célula feminina, soldando-se os pró-núcleos (concepção propriamente dita). Nesse instante é que se verifica a ligação do corpo espiritual à estrutura embrionária que a partir de então passa a desenvolver-se.
  • A união alma-corpo começa na concepção, mas só se completa por ocasião do nascimento.
  • O perispirito, que possuir certas propriedades da matéria, se une, molécula a molécula, ao corpo em formação. Como se o Espírito (através do perispirito) se enraizasse no germe.
  • Nesse momento a perturbação se apodera do Espírito. Essa perturbação aumenta a proporção que o laço se estreita e nos últimos momentos o Espírito perde toda a consciência de si mesmo.
  • No momento que a criança respira, o Espírito começa a recobrar as suas faculdades, que se desenvolvem, à medida que os órgãos que se equivalem se desenvolvem.
  • Ao mesmo tempo em que o Espírito recobra a consciência de si próprio sem perder:

- faculdades

- qualidades

- aptidões adquiridas

  • Renasce do ponto em que deixou seu progresso anterior.
  • O desencarne se processa pelo efeito contrário.
  • Quando o corpo se desorganiza o princípio vital do germe deixa de atuar – Perispirito se desprende molécula por molécula e o Espírito é posto em liberdade.
  • Quando o Espírito volta à vida espiritual, o seu passado se descortina diante de seus olhos e então pode avaliar se empregou bem ou mal sua oportunidade reencarnatória.
  • No intervalo das encarnações o Espírito continua progredindo.
  • Quando o Espírito progride moralmente vai se desmaterializando.

Materialismo

  • Muitos cientistas (anatomistas / fisiologistas) são levados ao materialismo. Só acreditam naquilo que vêem e o orgulho dos homens impede a existência de tudo que esteja acima de seu entendimento.
  • O materialismo não é a conseqüência da evolução científica e sim a manifestação do pensamento do homem que se apavora com a possibilidade do “Nada”.
  • Muitos só vêem nos seres orgânicos a ação da matéria. No corpo humano só atestam à máquina elétrica. Como após a morte viram apenas uma matéria inerte, não testemunharam a libertação do Espírito, concluíram que tudo estava contido nas propriedades da matéria.
  • Seria muito triste se fosse real. O bem e o mal não teriam razão de ser, o homem viveria só para si e para suas satisfações materiais. Laços afetivos seriam rompidos para sempre.
  • Uma sociedade fundada sobre tais bases se dissolveria e seus membros se devorariam como animais ferozes.
  • O homem traz uma convicção instintiva de que nem tudo se acaba com a vida. Na hora suprema, causa-lhe horror pensar que se abre diante de si o abismo do nada, onde fossem sepultadas todas as suas faculdades, conquistas e esperanças.
  • O Espiritismo vem nos esclarecer sobre o futuro que nos aguarda. Seres no além túmulo descrevem para nós a realidade em que se encontram e o que nos espera como conseqüência dos nossos méritos e deméritos. É mais um instrumento Divino para reconduzir a humanidade no caminho do bem.

Bibliografia:

- “O Livro dos Espíritos”..........................   Allan Kardec

- “A Gênese”............................................  Allan Kardec

- “O Evangelho Segundo o Espiritismo”... Allan Kardec

- “A Evolução Anímica”...........................  Gabriel Delanne

- “Perispirito”............................................. Zalmino Zimmermann

- “Sexo e Consciência”...........................   Divaldo Franco

- “Depois da morte”..................................  Léon Denis

Destaques Batuíra